Ipitanga Foto Clube - IFC

O primeiro Foto Clube de Lauro de Freitas
E-mail diretoria: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

DIRETORIA

Nazaré Araújo - Presidente

Ademilson Ceo - Diretor Tesoureiro

Paulo Maneira - Diretor de Eventos

Edmar De Paulo - Diretor de Fotografia

Alex Sena - Diretor de Comunicação

Créditos das fotos: Nazaré Araújo

Conhecendo Santo Amaro de Ipitanga "Lauro de Freitas".

A história do município se inicia no século XVI, mais precisamente em 1552, quando o então governador-geral, Tomé de Souza, cedeu alguns lotes de terra do litoral baiano a Garcia D'Ávila. Na região, instalou-se uma missão jesuítica, que deu origem à freguesia de Santo Amaro de Ipitanga. A população da região era formada por um grande número de indígenas habitantes do Morro dos Pirambás.

Em virtude de sua proximidade com o mar, o que favorecia o escoamento da produção agrícola, instalaram-se na região engenhos de açúcar e com eles um grande contingente de africanos. Ainda hoje é considerável o número de afro-descendentes, os quais procuram conservar os costumes africanos, em especial o candomblé.

Originalmente, Lauro de Freitas pertencia a Salvador, até que, em 1880, passou a distrito de Montenegro, atual Camaçari. Em 1932, retornou a Salvador, assim permanecendo até 1962, quando foi transformado em município. Onze anos depois, passou a integrar a Região Metropolitana de Salvador.
Abençoada por belezas naturais, a cidade de Lauro de Freitas possui várias opções de lazer para os turistas. No município, existem diversas opções de entretenimento, com destaque para os centros de preservação e exploração do ecoturismo, que têm sido motivo de orgulho.


Para os habitantes mais antigos a cidade é carinhosamente lembrada como "Santo Amaro de Ipitanga", nome atribuído também ao Padroeiro da Cidade. A região dispõe de equipamentos de lazer em toda a Costa dos Coqueiros.

Os moradores nativos de Lauro de Freitas não perdem a oportunidade de praticar a pesca, principalmente nos rios Joanes e Ipitanga, que banham a localidade. De águas calmas, são navegáveis para embarcações de pequeno porte e excelentes para a prática de esportes náuticos.

As áreas de preservação fazem a alegria dos amantes da natureza. São basicamente quatro grandes parques concentrados na Área de Proteção Ambiental do Rio Joanes e em empreendimentos privados, também de caráter ecológico. A religiosidade é outro ponto forte. O município tem uma das maiores concentrações de terreiros de candomblé da Bahia (são 66 instituições cadastradas, ao longo dos 93 km² de área), que, aliados aos rituais indígenas e às tradicionais caminhadas esotéricas nas praias, como a da Lua Cheia, dão o tom do sincretismo religioso local.

Considerado um dos grandes centros de investimento do estado, inclusive na educação, por conta da instalação de algumas faculdades, o município detém alguns dos maiores empreendimentos da indústria, turismo e lazer que o Estado abriga.

De acordo com informações divulgadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a cidade registrou 775 novos postos de trabalho formal. Com essa marca o município conquistou a terceira colocação no ranking de cidades, com mais de 30 mil habitantes, na geração de empregos no mês de novembro.

A pesquisa indica ainda que Lauro de Freitas ficou atrás apenas da capital do estado, Salvador, e da cidade de Feira de Santana, ambas registraram respectivamente 6.769 e 1.148 postos de trabalho. Em números gerais a Bahia conquistou a marca de 59.624 empregos, no período de janeiro a novembro de 2013. Ficando em primeiro lugar, no acumulado do ano da Região Nordeste.

 

Copyright