Fotoclube Rio Preto e Branco

Sede: São José do Rio Preto/SP

Fundação: 14 de abril de 2008

 
PRESIDENTE: 
SYLVIA NOGUEIRA CURY
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
DIRETORA FINANCEIRA E DE EVENTOS: 
CAROLINE PINTO ROMANI
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
DIRETOR DE FOTOGRAFIAS
THOMAZ VITA NETO
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
 

História de São José do Rio Preto

Desbravamento e ocupação do solo do sertão brasileiro. Assim começa a história de São José do Rio Preto, quando, a partir de 1840, mineiros fixaram-se aqui e deram início à exploração agrícola e à criação de animais domésticos.

Em 1852, Luiz Antônio da Silveira doou parte de suas terras ao seu santo protetor, São José, para que o patrimônio desse origem a uma cidade. Em 19 de março daquele ano, considerado o dia da fundação da cidade, João Bernardino de Seixas Ribeiro, que já havia construído uma casa de sapé nas terras do patrimônio, liderou os moradores da vizinhança para erguer um cruzeiro de madeira e edificar uma pequena capela.

A lei n° 294, de 19 de julho de 1894, desmembrou São José do Rio Preto de Jaboticabal e a transformou em município. Era um imenso território, limitado pelos rios Paraná, Grande, Tietê e Turvo, com mais de 26 mil km2 de superfície. Neste mesmo ano, foi nomeado o primeiro intendente.

A origem do nome do município vem da junção do padroeiro da cidade — São José — e do rio que corta o município, o Rio Preto. A partir de 1906, a cidade teve seu nome reduzido para Rio Preto. Somente em 1945, foi retomado o nome original de São José do Rio Preto.

Com a chegada da Estrada de Ferro Araraquarense (EFA), em 1912, a cidade assumiu uma importante posição de pólo comercial de concentração de mercadorias produzidas no então conhecido "Sertão de Avanhandava" e de irradiação de materiais vindos da capital.

Texto do site http://www.riopreto.sp.gov.br


Organizador das Bienais:

 

XXVII Bienal de Arte Fotográfica Brasileira em Preto e Branco
28 de abril de 2012 - Fotoclube Rio Preto e Branco
Ver Catálogo
 

banner-bienal2017-3

  XX Bienal de Arte Fotográfica Brasileira Cores

  02 a 04 de junho de 2017 - Foto Clube Rio Preto e Branco - São José do Rio Preto

                -> Ver Catálogo

Clube Foto Amigos de Santos

 
 

Endereço: Rua Carlos Gomes, 278 Altos  - Marapé - Santos - SP

(13) 3235 7478 / 3327 2327

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

site: www.fotoamigos.com.br

Funcionamento: de 2º a 6º das 19 as 22 horas

 

Diretoria:

Presidente: Flávio Sotto

 

Vice- Presidente: Carlos Cavalheiro

 

Tesoureira: Ana Cristina Marcinhucki

 

Diretor de Fotografia: William Ruiz

 
 
HISTÓRIA
 
Fundado em 7 de março de 1969
 
Eram 21:15 horas do dia 7 de Março de 1969. Nas dependências do restaurante " Baleia", reuniram-se 57 amigos e amantes de arte fotográfica com o propósito de fundar um clube capaz de divulgar e difundir a arte fotográfica. Surgia, então, o CLUBE FOTO AMIGOS DE SANTOS. Era o início que, todos previam com bastante dificuldades. 
Porém, como diz o velho ditado: "a união faz a força" e as dificuldades que se apresentavam, eram levadas de roldão pela boa vontade aliada a união existente entre aqueles que se propuseram ao empreendimento iniciado. 
Os primeiros passos foram dados na acanhada sede instalada nos altos do imóvel nº 66 da Avenida Marechal Deodoro, onde o quadro associativo satisfazia sua ânsia fotográfica. 
Mas, a diretoria não satisfeita, porque o quadro associativo aumentava, procurava oferecer maior comodidade e , para tanto, havia necessidade de instalação de outra sede social, mais ampla. 
Com sacrifícios é locado um outro imóvel na Rua Dr. Manoel Vitorino nº 71, iniciando-se uma nova fase na vida do Clube. Foram criados cursos com aulas práticas e teóricas e, participação nas várias programações fotográficas. 
O clube continuava a crescer... 
Sócios Fundadores :Dalmo Teixeira Filho, Mair Pereira Leite, Ferrúcio Battistoni, Abdon Ferreira Gomes de Castro,Pedro Paulo Costa Martins, Aristides Alves Dias Filho, Sue Vitor de Morais, Elizabeth Pacheco Bruno, Márcia Sanches, Ana Maria Vivian, Takesi Isida, Lino Freschet, Antonio Carlos da Silva Serra, Michael David Petty, Nelson dos Santos, Arno Bassani, Djalma Banks Loureiro, Pedro de Carvalho Júnior, Hídeo Tsuchiya, Sylvio Basela, Massao Chida, Celso Alvarez Ozores, Antonio Carlos Sales, Fernando Manoel dos Santos, Armando Assumpção Borges, Orlando Lúcio de Castro e Elysiário Távora dos Santos.
Ainda... Enilce Collares Tavares dos Santos, Newton Soares Cerqueira, Maria Célia Cerqueira Gilberto da Costa, João Antonio Santos, Adriano Rafael, Nilton Rodrigues Formiga, Antonio da Costa Manaia, Eduardo Mateus Machado, Shizuo Kitamoto, José Oliveira Lima, Orlando Gomes, Rubens Onofre, Shadi Ishida, José Sidnei Almeida, Antonio A. Capela,
Cid Banks Loureiro, Corina M. Chida. Maria M. Okawa, Aimard de Oliveira, Nelson Guedes, Boris Kauffmann, Amaro Francisco Tavares, Carlos Roberto Nogueirol, Eliseu Camacho, José Infante Júnior,Valdivio Affonso Gomes, Eder de Freitas Mendes, Raymundo Maia Sraff de Rezende e Eitel Boller Meler.
 

Associação de Fotógrafos Fototech

HISTÓRIA
 
Fundado em 14 de agosto de 2006
 
A idéia de se transformar a Fototech, uma lista de discussão que existe na Internet há quase 10 anos, em uma associação  ou grupo de fotógrafos,  é antiga. 

Hoje com 900 membros,  chegou a hora de oficializar os fototechianos e criar uma união nacional de fotógrafos, com atividades regionais, mas de alcance global.

Com a inclusão da Fototech na Confoto, e por conseguinte sua ligação  com a FIAP e com a PSA, este alcance global será  possível, reforçando o crescimento  do moderno fotoclubismo mundial.
 

Nossa Diretoria:

Nacional:

  • Presidente: Clovis Artur Marchesin - SP
  • Diretor Financeiro e Administrativo: Eneas Santos - SP
  • Diretor de Comunicação: Phillip Zelante - SP


 

Diretorias das Filiais:

  • Minas Gerais: Breno Matias
  • Pernambuco: Fernanda Freire
  • São Paulo: Adriano Abbud

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO:

  • Adriano Abbud  -  SP - Presidente
  • Breno Matias  -  MG
  • Camila Camacho  -  RJ
  • Fernanda Freire  -  PE

CINE FOTO CLUBE DE AMPARO

Fundado em: 31/agosto/1952

 
Presidente : Sérgio Vital T. Jorge
 
Diretoria:

DIRETORIA (2017 / 2021)

Presidente Honorário: José Baptista de Oliveira Jr.

Presidente: Sérgio Vital Tafner Jorge - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Vice Presidente: Reginaldo Leme -  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  

1º Secretário: Edson Negrão

2º Secretário: Jefferson Peruffo

1º Tesoureiro: Silvana Ismael Guarizzo

2º Tesoureiro: Rita de Cássia Carrara Castan

Conselho Fiscal: Márcio Oliveira, Nolsbielg  Pires, Celso Forato

Conselho Deliberativo: Raoni Frizzo, Adilson Jorge, Daniel Gueratto, Raquel Aleixo, Julia Maria Cônsoli


 

CINE FOTO CLUBE DE AMPARO

 

O Cine Foto Cube de Amparo foi fundado em 31 de agosto de 1952. Idealizado pelo médico Antônio de Oliveira Nóbrega, de acordo com seu estatuto, o papel do clube é desenvolver e aprimorar as artes fotográficas e cinematográficas na cidade, em todos os seus aspectos e modalidades. Com o apoio de seus fundadores e membros, o clube conseguiu construir sua sede própria, no centro da cidade, para realizar suas atividades e fortalecer os ideais de seus fundadores. Dentre seus entusiastas, surge o fotógrafo Sérgio Jorge, vencedor do Prêmio Esso de Fotojornalismo, que teve seu primeiro emprego na Casa Fotográfica de Elisário de Castro Negrão, um dos fundadores do clube.

 

Durante os anos de atividade intensa, décadas de 50 e 60, os membros do clube amparense conquistaram vários prêmios com suas fotografias em diversas mostras nacionais e internacionais. As imagens desses artistas representaram o Cine Foto Clube de Amparo em vários salões fotográficos do país, além de participar em exposições em países como Estados Unidos, México, Argentina, Chile e várias cidades da Europa. Nos anos dourados do fotoclubismo no país, o Cine Foto Clube de Amparo foi uma grande ferramenta para o desenvolvimento da cultura e turismo no município. A partir dos anos de 1990 o clube encerra suas atividades e permanece na inércia durante anos.  

 

Por esforço e organização de apaixonados pela arte fotográfica, o dia 15 de julho de 2017 pode ser considerado um novo marco na história do clube, como o dia em que o Cine Foto Clube de Amparo voltou à vida e com a missão de reunir novos aficionados, e manter acessa a chama e o amor pela fotografia, assim como seus fundadores. “Graças a um grupo de pessoas, muitas delas jovens, conseguimos reabrir o Cine Foto, que foi esquecido pela cidade. São pessoas apaixonadas por Amparo, que se engajaram na luta. Temos muita coisa por fazer, como a reforma no prédio, por exemplo, mas o mais importante é que hoje o Cine Foto Clube de Amparo já voltou a ser referência dentro da proposta pela qual foi criado”, disse Sérgio Jorge durante a reabertura do foto clube.


A CIDADE DE AMPARO

A Capital Histórica do Circuito das Águas Paulista

 

Localizada a 130km da capital, a cidade de Amparo se consolida numa posição diferenciada, enquanto município paulista reconhecido por sua natureza exuberante, de clima ameno e, sobretudo por sua consciência em torno da preservação de seu patrimônio arquitetônico e histórico. A cidade soube deixar o progresso chegar sem abrir mão do valor de suas memórias e prima por manter um conjunto de edifícios construídos durante o período compreendido entre 1830 e 1950, o que a caracteriza como um destino diferenciado no interior do Estado de São Paulo.

Desde os seus primórdios, no final do século XVIII, enquanto ainda um humilde povoado às margens do rio Camanducaia, Amparo soube brilhar. Nasceu, cresceu e assumiu o papel de protagonista. Tornou-se município e testemunhou fatos dignos de um roteiro de filme. Abrigou o ciclo áureo do cultivo do café, acompanhou os passos do surgimento da república brasileira, testemunhou os principais capítulos da Revolução Constitucionalista de 1932 e recebeu de braços abertos gente de todos os tipos e localidades, como italianos, portugueses, japoneses, libaneses e tantos outros povos de todo o Brasil. Mais do que tudo, soube encaixar sua história nos trilhos, sendo um dos pilares da saudosa Companhia Mogiana de Estradas de Ferro.

 

No meio de tanta riqueza histórica, veio a fotografia. Pelas mãos de nomes como Hércules Florence, Maximino Riberi e tantos outros entusiastas da gravura das imagens, Amparo tem como seu álibi a fotografia, talvez a maior responsável por perpetuar e documentar tamanho acervo, além da criação de um legado, eternizado até os dias de hoje. Com o codinome de “Capital Histórica do Circuito das Águas”, a cidade faz jus ao apelido que recebe, pois visitar Amparo é voltar no tempo, é sentir o ar nostálgico de cidade interiorana. Amparo “ampara” todos que passam por aqui!

 

Amparo é terra natal de personalidades de grande importância para o desenvolvimento político e social de nosso país. Entre os destaques temos o renomado fotojornalista Sérgio Jorge; o escritor e roteirista Marçal Aquino; a judoca medalhista mundial Maria Suelen; o ídolo do clube Benfica, em Portugal, o jogador Luisão. Dos falecidos, o urbanista e prefeito de São Paulo, Prestes Maia; o médico psiquiatra Franco da Rocha; o cientista e astrofísico Rômulo Argentière; o ministro do Supremo Tribunal Federal, Laudo Ferreira de Camargo; a cineasta Cleo de Verberena, entre outras pessoas que elevam o nome da cidade.


PONTOS TURÍSTICOS DE AMPARO

 

Catedral Nossa Senhora do Amparo

Por volta de 1850 começava a construção de uma igreja matriz, onde seria colocada a imagem de Nossa Senhora do Amparo, que deu nome ao município. Entregue aos fiéis em 1878, foi na década de 1920 que aconteceu uma grande reforma, alterando sua fachada e torres. Seu interior guarda os quadros da Santa Ceia e o Lava Pés, pintados pelo famoso pintor Benedito Calixto, além de ricas pinturas, vitrais e esculturas em madeira. Em 1997, foi elevada ao título de Catedral Diocesana, abrangendo onze municípios da região.

 

Conjunto de residências na Praça da Catedral

Após interdição da primeira capela às margens do rio Camanducaia, ao final dos anos de 1820, uma nova igreja era edificada numa colina próxima, mais alta e longe das cheias do rio. Nascia assim, ao seu redor, o pátio da Capela e depois Largo da Matriz. Em seu entorno um conjunto formado por cinco casas, extremamente bem conservadas, traz toda a riqueza e detalhes de um período clássico na arquitetura da cidade.

 

Sociedade Italiana Mútua de Assistência

Inaugurado em 1929, ano do centenário de Amparo, o prédio da Sociedade Italiana é um edifício único na cidade, graças ao seu tamanho e sua arquitetura imponente. Localizado no Largo da Catedral, já foi sede do Paço Municipal e é o maior ícone de uma colonização italiana tão presente no município.

 

Residência do Barão De Campinas

O mais antigo sobrado remanescente em Amparo foi construído em 1836 e se tornou residência do comendador Joaquim Pinto de Araújo Cintra, o Barão de Campinas. Nesta casa, em 1878, hospedou-se D. Pedro II, então imperador do Brasil, na sua visita à cidade. Hoje nele abriga a secretaria geral da Diocese de Amparo.

 

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Construído no início dos anos 1830, a Igreja do Rosário é o mais antigo edifício religioso da cidade. Um dos cartões postais da cidade serviu como palco para as eleições da primeira Câmara de vereadores e como Matriz entre 1850 e 1878, enquanto se construía o prédio que abriga hoje a Catedral. No final do século XIX passou por uma grande reforma quando perdeu suas torres e ganhou a fachada atual. Atualmente o Largo do Rosário é palco de atividades culturais.

 

Museu Bernardino de Campos

Antigo palacete do coronel Luiz Leite, o prédio foi construído em 1885, é um dos principais edifícios da cidade com suas diversas janelas, colunas e imponente fachada. É um dos exemplos da tradição clássica na arquitetura de Amparo e guarda uma belíssima coleção de peças de diferentes épocas.

 

Igreja São Benedito

A construção da igreja teve início em 1885 graças a uma promessa feita pelo devoto José Ortiz de Camargo, um carroceiro que percorreu as ruas do bairro buscando doações. Em 1912, é designada a construção do convento franciscana e, 1922 era inaugurado o Colégio São Benedito.

 

Jardim Público

Antigo cemitério da cidade, o atual Parque Alonso Ferreira de Camargo, conhecido popularmente como Jardim Público, foi entregue à população na sua parte inferior em 1889. Sua parte superior, mais recente, foi inaugurada cinco anos mais tarde. Seu coreto histórico e belíssimas árvores fazem do local um importante centro de eventos de Amparo.

 

Grêmio Português de Beneficência

Concebido em 1899 e inaugurado em 1907, o edifício do Grêmio é uma das construções mais imponentes de Amparo. De arquitetura e influência portuguesa, foi uma sociedade de caridade e socorro mútuos, com fins beneficentes. Hoje, abriga um dos hospitais da cidade.

 

Estação da Mogiana

A data 1875 impressa na fachada principal da estação representa o ano da inauguração do Ramal do Amparo, que fazia parte do primeiro trecho da linha da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, que ligava Campinas a Mogi Mirim.

 

Hospital Santa Casa Anna Cintra

Fundada pelo ilustre Barão de Campinas e sua esposa, Anna Cintra, foi inaugurada em 1890. Apesar de sofrer inúmeras reformas, a fachada e algumas dependências do hospital preservam o projeto original, incluindo uma linda escadaria de mármore.

 

Rua XV de Novembro

A Rua XV de Novembro é uma das mais antigas e preservadas da cidade. Além de ser a ligação entre a Catedral e a Igreja do Rosário, seu trajeto é composto por uma série de construções históricas de diferentes épocas e estilos arquitetônicos. Nela nasceu o médico psiquiatra Franco da Rocha e premiado fotojornalista Sérgio Jorge. Nela também viveram a viscondessa de Nova Granada, personalidade do Império; o advogado e republicano Bernardino de Campos; o boticário e fazendeiro Francisco de Assis Santos Prado; o urbanista e prefeito de São Paulo Prestes Maia, dentre outras personalidades.

 

 

Galeria de fotos de Amparo/SP

https://www.amparoemfoco.com.br/cidade

 

 

 

 

 


Foto Clube Porto Alegrense

Sede - Porto Alegre - RS
Data da fundação 07/junho/2018

 

Diretoria
 

PRESIDENTE - Gutemberg Rodrigues Ostemberg

 

 

VICE PRESIDENTE - William Omar Perez Clavijo

 

 

DIRETOR FINANCEIRO - Beatriz Cabral Donelli

 

 

1° SECRETÁRIO - Alexandre Eckert

 

 

2° SECRETÁRIO - Rafael Mayer Sgari

 

 

3° SECRETÁRIO - Carlos Eduardo dos Santos Vaz

 
 

 

Sobre o Foto Clube:

 

 

FOTO CLUBE PORTO-ALEGRENSE tem sua história ligada ao movimento de diversos fotógrafos, profissionais e amadores na cidade de Porto Alegre que, durante vários anos vêm articulando Saídas Fotográficas, Expedições Fotográficas, Oficinas de Fotografia, e Exposições Coletivas. Estas ações promovidas até o momento tiveram como intenção: fortalecer e desenvolver as diversas linguagens relacionadas com a fotografia, promover o intercâmbio de experiências e conhecimentos entre fotógrafos amadores e profissionais, interagir positivamente com a sociedade, fortalecendo as relações de solidariedade e cidadania.

A nossa missão é apoiar e divulgar desenvolvimento da arte fotográfica, disseminar conhecimentos fotográficos aos seus membros e a comunidade em geral. Através de atividades culturais e educativas tais como cursos, seminários, palestras, concursos, exposições e publicações e tarefas fins. Além de preservar a história e a cultura através da fotografia

 

Sobre Porto Alegre:

 

 

turismo em Porto Alegre, a capital do Rio Grande do Sul, no Brasil, vem recentemente ganhando espaço na economia da cidade. Com quase trezentos anos de história e sendo hoje uma das mais importantes capitais do Brasil, Porto Alegre oferece uma variedade de atrações para os visitantes, desde suas belezas naturais, passando por seus pontos históricos e seus centros de alta tecnologia, chegando à sua vida cultural e sua vida noturna, famosas por manterem espaços de arte, casas noturnas e bares tradicionais, com seus shows, peças de teatro, concertos.

 

Em Porto Alegre vivem ou viveram muitos escritores  como Mário Quintana--, intelectuais, artistas e políticos que marcaram a história do Brasil. A cidade, que é capaz de produzir eventos como o Fórum Social MundialFórum Internacional de Software Livre e a Bienal de Artes Visuais do Mercosul.

 

Dentro do Mercosul Porto Alegre é um centro estratégico, equidistante tanto de Buenos Aires e de Montevidéu, quanto de São Paulo e do Rio de Janeiro. Para quem chega em terras gaúchas, é o grande centro urbano das principais rotas e atrativos turísticos do Estado.

 

Porto Alegre é uma cidade verde e berço dos primeiros movimentos ambientalistas do Brasil na década de 1970. A capital está situada às margens do lago Guaíba, é cercada por 40 morros e possui várias de ilhas fluviais. A metrópole gaúcha, de 1,5 milhão de habitantes, possui 1,3 milhões de árvores plantadas em vias públicas, vários parques e áreas de preservação ambiental. Além disso, seu território possui 30% de área rural preservada e produtiva. Este conjunto de natureza viva confere à cidade um índice de área verde por habitante acima dos padrões recomendados pela Organização Mundial da Saúde.

 

Atrações turísticas como a Orla do Guaíba, Casa de Cultura Mário Quintana , Centro Cultural Érico Veríssimo , Museu de Artes do Rio Grande do Sul – MARGS ,  Memorial dos Correios , Centro Cultural Santander , Mercado Público de Porto Alegre , Parque Farroupilha ( Redenção ) , Brique da Redenção , Teatro São Pedro e Estátua do laçador símbolo da cidade.

 

Copyright