Grupo Olhares Fotoclube de Votorantim

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail


Data da fundação:
18/agosto/2010

Sede:
Votorantim - SP
 
 
 
 
 


DIRETORIA:

Presidente  
Fabio Eduardo Pinto
Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

Vice-presidente  
Luciano Garcia Castro

Diretor Financeiro  
Daniel Alexandre Pinto

Diretor de Eventos
Cintia Cristina Kikuti
Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.
 
 
 
 
OBJETIVOS DO GRUPO OLHARES...
Divulgar a arte da fotografia
Promover exposiçoes fotograficas
Promover concursos fotograficos
Oferecer cursos de fotografia
Promover passeios para a pratica fotografica
Promover reunioes periodicas para a troca de experiencias entre os membros do fotoclube


BREVE HISTÓRIA DE VOTORANTIM
O início da exploração e povoamento de Votorantim aconteceu em meados do século XVII, quando Paschoal Moreira Cabral, primeiro habitante do município, parente de Baltazar Fernandes, fundador de Sorocaba, instalou-se no local conhecido como Itapeva (pedra chata), hoje sede da Fazenda de São Francisco, propriedade do Grupo Votorantim, iniciando o período rural com a plantação de cana e instalação da primeira moenda, utilizando-se do trabalho de índios escravizados.
 
Em 1679 foi construída, no terreiro da casa grande, uma capela em homenagem a Nossa Senhora do Pópulo. Posteriormente, essa capela foi enriquecida com a imagem de São Francisco, que deu nome à serra e à fazenda.
 
Na época, também eram explorados o cultivo de produtos de sobrevivência e a pecuária.O número de habitantes era pequeno e o comércio rudimentar.
 
Por volta de 1750, numa sucessão de compras e vendas, a fazenda chegaria às mãos do Capitão Mor Manoel Fabiano de Madureira. Essa mesma fazenda, em 1890, seria vendida ao Banco União de São Paulo.
 
A maior atração local era uma cachoeira, denominada pelos indígenas de "Botu-ra-ti"/Boturantim, cujo étimo em tupi guarani significa Grande Espuma Branca/Cascata Branca, originando o nome Votorantim, atribuído ao vilarejo e posteriormente ao município.
 
Conta-se que a cachoeira era de tal beleza, pelo volume de água e recantos naturais, que teria motivado a vinda do imperador D. Pedro II e da Imperatriz D. Tereza Cristina, para apreciar a região.
 
Os empreendimentos industriais implantados pelo Banco União, no final do século XIX, e pelo imigrante português Antonio Pereira Inácio, no início do século XX, deram novos impulsos ao local.
 
O primeiro empreendimento industrial implantado na região pelo Banco União de São Paulo, em parceria com os ingleses, deu-se, em 1890, com escolha de uma antiga propriedade dos Madureira, que levava o nome de "Cachoeira", para a construção da barragem das corredeiras do Rio Grande.
 
Dessa forma, foi montada e acionada a primeira usina. Nascia, assim, a chamada fase industrial com a instalação da Fábrica de Chitas, que começou a funcionar em 1892, iniciando a migração que se fundiu com a imigração italiana em Votorantim. A fábrica foi construída em estilo inglês com tijolos aparentes, posteriormente conhecida como "Fábrica Velha", que pode ser vista, ainda hoje, ao final da rua Bernardino de Campos.
 
O potencial hidrográfico e a topografia de Votorantim foram de notória importância para a consolidação de seu desenvolvimento, tendo em vista que favoreceram investimentos hidroelétricos, como a usina de Itupararanga, inaugurada em 1914, considerada de grande porte para a época, cuja energia gerada seguia na totalidade para a cidade de São Paulo.
 
Outras usinas foram construídas, possibilitadas pela exuberância das cachoeiras, formadas na extensão do curso em declive do Rio Grande, como Ligth, Santa Helena, Votocel e Cachoeira da Chave, marcando a origem dos povoados que surgiram ao seu redor.
 
Em 1940 ocorreu outra imigração, pela oferta de empregos na tecelagem da Fábrica de Chitas e na Fábrica de Cimento Votoran, já construída e em funcionamento.
 
Os imigrantes assentavam-se nos mesmos bairros, considerando que muitos formavam grupos ligados por parentesco. Legaram ao município seus costumes, seu folclore, a arte musical e, especialmente, contribuíram para o seu desenvolvimento.
 
No final da década de 50, a localidade contava, aproximadamente, com 15.000 habitantes, concentrados em bairros pioneiros como Rio Acima, Vila Albertina, Vossoroca e Itapeva.
 
A população, também se concentrava nas vilas industriais, que se formaram acompanhando a trajetória do desenvolvimento industrial como Barra Funda, Chave, Santa Helena e Votocel.
 
Na década de 60, Sorocaba não mais administrava a contento o Distrito de Votorantim, agora com mais de 30 núcleos populacionais dispersos. Surgiram, então, as primeiras aspirações a favor da separação do Distrito de Votorantim, de Sorocaba. Aspirações essas que se acentuaram e eclodiram em significativo movimento de luta pela emancipação política. Período de marcantes polêmicas, criadas em torno de duas tendências: a do SIM, a favor do desmembramento, e a do NÃO, contra.
 
Realizado o plebiscito em 1º de dezembro de 1963, o SIM venceu por grande margem de votos, desmembrando-se Votorantim de Sorocaba.
 
A primeira eleição municipal realizada em Votorantim ocorreu em 7 de março de 1965, confirmando a vitória do Sr. Pedro Augusto Rangel como primeiro prefeito de Votorantim.
 
A instalação do município ocorreu em 27 de março de 1965, marcando a posse de sua primeira administração autônoma.
 
A cidade comemora seu aniversário em 8 de dezembro, data consagrada à Nossa Senhora da Conceição e que encerra as atividades alusivas à Semana da Emancipação, sempre iniciada em 1º de dezembro.

Banner